O Senhor está dentro de nós

Publicado por: trinityweb, em 22 ago 2018

Ter acesso ao coração de tantas pessoas é sempre uma satisfação imensa pra mim. É chegar na vida do outro, do coração do outro e ajudar propondo coragem porque, às vezes, é só o que precisamos. Muitas das vezes, a coragem está adormecida dentro de nós. Quando o outro chega, e nos solicita que tenhamos coragem, ele de alguma forma nos recorda que a coragem já está em nós, pois não inventamos coragem pra viver. Isso porque o outro tem uma autoridade afetiva sobre nós, então a palavra do outro pesa para gente. Santo Agostinho dizia que Deus só nos pede aquilo que um dia Ele já nos deu. É uma devolução. Então se Deus me pede coragem é porque ela já está em mim.

Deus fala através das pessoas que nos cercam, por isso é tão importante ficar atento às pessoas que permitimos acesso a nós. Porque da mesma forma como alguém pode me recordar que tenho coragem dentro de mim para vencer meus desafios, eu também posso me cercar de pessoas que me desestimulam ou que me façam esquecer que eu tenho uma coragem. Estamos sempre sobre a influência dos outros. Por mais maturidade emocional que nós tenhamos, a palavra do outro sempre vai ter uma repercussão dentro de nós. Então, cuidar dessa ambiência afetiva é importante demais porque Deus vai passar pelas pessoas.

É interessante quando vemos na Sagrada Escritura, as passagens em que os profetas tinham os seus momentos com o Senhor e escutavam o que Ele queria que fizessem, como Moisés que, em muitos momentos, se retirava para ouvir o Senhor. E, às vezes, fica na nossa cabeça que Deus fala ao nosso coração de maneira sobrenatural. Então a pessoa fica desestimulada porque acha que com ela não acontece, mas não nos esqueçamos que há uma maneira muito natural que Deus tem para falar conosco.

E essa maneira é quando nós nos calamos e aprendemos a ouvir o nosso íntimo. Às vezes, erramos muito porque nos desacostumamos a ouvir o íntimo. Somos muito dispersos, temos dificuldade com o silêncio e a quietude, estamos cada vez nos ouvindo menos. Mas se você parar para ouvir-se, eu tenho certeza que você vai tomar contato com aquilo que precisa viver. E este é o principal canal por onde Deus nos fala. Eu sou um ser capaz de ouvir o Senhor a partir de mim mesmo, sou o lugar onde Deus habita.

Mas você pode dizer; “Ah Padre, então porque preciso ir para a Igreja se Deus está dentro de mim?” É um ritual, um andar de fora só para nos ajudar a andar por dentro. Eu vou até a Igreja porque lá tem uma ambiência que me favorece a chegar ao meu íntimo. Aí vale o nosso questionamento: será que as nossas missas, os nossos templos e a conduta que ali se assume é favorável a levar as pessoas a ter um encontro com o Senhor?” Muitas vezes, também as nossas igrejas são lugares de tantas dispersões e barulhos que não temos espaço para o silêncio, para a quietude.

Então, ou eu vou à igreja ou eu entro dentro de um lugar mais tranquilo para ter a oportunidade de me fazer voltar ao lugar santo que eu sou. Quando nos esquecemos que o Senhor está em nós, ficamos procurando-o do lado fora, e quem procura de fora não irá encontrar, porque o Senhor está dentro de nós. Se eu entro dentro do meu quarto com o desejo de estar a sós com o Senhor, eu vou conseguir porque é o meu desejo que faz a diferença. Não adianta ir à Igreja se você não tiver o desejo e a disposição de encontrar o Senhor, pois nada vai acontecer.

Quando quiser orar, entre no seu quarto e silencie o seu coração. Volte o olhar para dentro de você. Perceba a maneira como você está vivendo, questione-se e seja capaz de olhar para as peças do seu jogo que é a vida. Observe onde você erra, quais são as suas fraquezas, quais são os comportamentos que reforçam essas fraquezas, quais são as atitudes que lhe fortalece para vencer. Tudo isso é um exercício de vida interior. Às vezes, um livro, uma leitura espiritual, por exemplo, é sempre bom estar do lado da nossa cama para ser o último pensamento do dia.

É tão bom quando a gente tem o hábito de deixar para Deus o último momento do dia e o primeiro também. Não é que ao longo do dia você não vai se recordar Dele. Eu me recordo de Deus o tempo todo porque a minha experiência com Ele passa pelas situações. Eu aprendi que Deus pode ser percebido e encontrando em todos os lugares e todas as pessoas, pois assim como eu guardo o sagrado o outro também guarda.